BRASIL, SAO PAULO, SAO PAULO, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish, Cinema e vídeo, Viagens
MSN - emersoncultura@hotmail.com


O que é isto?


Enviar esta foto por e-mail
Anterior | Próxima
Cuidado com o Foco

Este é o ultimo conto da série:

Cuidado com o foco
Numa noite bastante fria do inverno carioca, Cristiano pegou sua inseparável maquina fotográfica para registrar o interessante hotel Pirâmide, em Teresópolis. Cristiano adorava fotografar e tinha até algumas fotografias publicadas em alguns jornais cariocas.
O hotel, com seus quartos em forma de pirâmides distribuídos num grande campo verde, escondia algum mistério. Naquela noite Cristiano presenciou uma cena que marcaria sua vida.
A lua cheia daquela noite iluminava o campo todo, porém, num determinado momento ela começou a sumir e, quando Cristiano olhou pra cima viu uma enorme nave redonda pairando sobre sua cabeça. Naquele momento ele apontou sua lente para a nave e, antes que tivesse tempo de clicar foi sugado por uma luz muito forte. Em instantes já estava dentro da nave.
Como não tinha ninguém por perto ele começou a clicar tudo que via. Tinham enormes telas distribuídas pelas paredes, mostrando uma estranha mistura de cores e formas geométricas (sempre com um olho no meio da tela).
Num determinado momento ele teve a sensação que estava sendo observado e quando se virou notou três figuras geométricas flutuando. Depois de alguns instantes elas começaram a se fundir e formaram o rosto do seu professor de tipografia. Ele começou a correr para onde o nariz estava apontado e, quando parou notou que estava numa espécie academia de ginástica ultra-moderna. Cansado, ele se sentou numa bicicleta ergométrica que automaticamente disparou e permaneceu numa velocidade alucinante por quase 2 minutos. Quando a bicicleta parou ele caiu no chão com as pernas inchadas. Neste momento ele ouviu um apito que precedeu a entrada de duas criaturas enormes e estranhas com uma maca. Elas o levaram para uma sala branca, somente com uma maca. Ele foi colocado, delicadamente na maca e dormiu por um tempo não estimado. Quando ele acordou suas pernas estavam normais e ele se levantou e foi até a porta. Quando abriu a porta viu mais uma cena bizarra, duas criaturas com somente um braço e uma perna se enfrentando sobre uma enorme base para mouse.
Quando uma das criaturas foi derrubada o combate foi finalizado. O vencedor tirou uma mascara e tudo que tinha por baixo era um enorme olho, que o mirou. Imediatamente o cara saiu correndo freneticamente até parar numa espécie de cemitério de computador, onde tinham inúmeras maquinas jogadas, players de MP3, notes, e outros aparelhos que ele não conhecia. Ele abaixou e pegou um iPod e, neste momento ouviu uma sirene que precedeu a entrada de uma viatura. O estranho carro parou e dele saiu o Robocop. Ele, extremamente, surpreso cometeu a infelicidade de chama-lo de Murph. Muito nervoso, o Robocop sacou uma enorme seringa e injetou no garoto. Imediatamente ele virou um pen drive que começou a soltar faíscas. Pouco ante de ser incinerado pode-se ouvir um sussurro: maldita cocaína.
FIM

15/09/2007 Publicada por Emerson Souza


Comente esta foto
Nome   
E-mail   
Site/Blog   
Comentário  
Caracteres restantes : 1000